Pegadas na areia

Deixamos pegadas na areia naquela noite, pegadas que seguiam um rumo, o do início, pegadas apaixonadas. Os pés descalços, o mar nos tocando, a lua nos vigiando, uma noite perfeita. Naquela noite nossas pegadas escreveram um sentimento, e não há como apagá-lo, pois o vento e o mar o transformaram em história.

Na mesma areia, fizemos nossas últimas pegadas, pegadas que seguiam outro rumo, a do fim. Mesmo já sabendo disso, continuamos. Pegadas secas, melancólicas, tão menos intensas que nem o mar conseguiu alcançar. E nesta, só o vento fez seu trabalho, mesmo que tristes, as pegadas também viraram história.

Não importa o fim da história, o que importa é que ali estávamos. Ali sentimos coisas boas, ali caminhamos juntos, ali escrevemos uma história. E que mesmo não querendo, eu sempre lembrarei. A brisa, a lua e o mar sempre serão teimosos em me lembrar. Mas tudo bem, o que foi escrito, foi bonito.

Aquelas pegadas,

Como queria tocá-las novamente.

Desde a última caminhada, não voltei a encontrar o mar. Espero voltar logo, mas já me preparo para o vazio e as lembranças que a areia, a lua e o mar me contarão. Porque ali, sempre existiremos.

– William Heleno

One thought on “Pegadas na areia

Add yours

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: