Quando a saudade bate forte

Enquanto eu fico aqui sentado olhando pro nada nesse frio, fico imaginando tantas coisas. Uma delas é você. Hoje me bateu uma saudade, um aperto aqui no peito. Você não está mais aqui, mas eu consigo um jeito de estar. Quem me deveria fazer companhia aqui agora era você e não a senhora solidão. Não gosto do fato de saber que você não está aqui, tento esquecer isso, mas ela não deixa. Quem? A saudade.

Falando em saudade, como ela é complicada. Ela tem o poder de acertar bem no meio do coração, consegue machucar. E faz isso em qualquer lugar e em qualquer momento. Basta uma lembrança, um lugar, um cheiro, uma frase ou uma palavra para que ela venha te apunhalar. Agora mesmo, olho para o lado e, cadê você? O que encontro é só saudade. E não adianta a distância, não adianta o afastamento, pois não da pra tirar da cabeça o que está no coração.

Agora com os olhos fechados fico imaginando o nosso beijo. Aquele que só nós conseguimos fazer. Mas ao invés de sua boca, o vento frio que me beija. E essa frieza desce pro meu peito me mostrando a realidade. Sinto sua falta! Sempre acabo pensando em você, não adianta. E não consegui lhe dar o último abraço, isso faz com que pareça que há um buraco, algo pendente. Queria ter passado mais tempo ao seu lado.

Aqui estou eu novamente falando sozinho, criando falas, mas no fundo gosto. Óbvio que te queria aqui, mas agora aqui me mostra o buraco que existe e mostra um buraco que poderia estar preenchido. Agora olhando para a lua consigo me comparar a ela. Sozinha, porém com várias estrelas ao seu redor. Mas do que adianta ter várias estrelas se nenhuma combina com ela? Mas ela é linda ali sozinha do mesmo jeito. Também não me importo de estar aqui sozinho, não me importo porque também sou bonito assim. Sou um homem de verdade formado.

Você sabe que amo a lua, será que lembra de mim quando a vê? Porque quando a vejo eu lembro de ti. Assim mesmo de longe haverá uma conexão. E pode ter certeza que a lua estará contigo todas as noites, pedi para ela te cuidar, te iluminar quando escuro. Igualmente na vida, quando tiveres triste, na escuridão eu estarei aqui para você. Mesmo longe estamos perto, não só pela lua, basta olhar mais perto. Aqui do lado esquerdo do peito.

Agora aqui de olhos fechados ficarei sentindo o vento frio me abraçando, me envolvendo nesse silêncio. Mas o que eu queria mesmo, Ah! O que eu queria mesmo….

William Heleno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: