Companhia fria

Aquela brisa gelada que vem me visitar em todas as noites frias, teima em vir sozinha, e sempre me pega do mesmo modo, sozinho e frio. Dona brisa, por que não traz contigo algo que possa me aquecer? Acender a chama que fora apagada um dia? Algo que seja verdadeiro e que não seja passageiro.

Parece que você me apresentou algo. Fico feliz com o presente obtido. Ah Dona Brisa, você sabe muito bem do que eu precisava, detalhe por detalhe. Em todas as noites que nos encontramos, te disse o que faltava e te pedia sempre com esperança.

Espero que das próximas vezes que te encontrar, eu esteja acompanhado de seu presente. Quero poder senti-la junto dela. Sempre esperei por isso. Estar ali, coração a coração, podendo ouvir as batidas deles, sentir a respiração e os toques suaves conectados aos olhares fixos e, sussurrando três palavras que podem vencer qualquer coisa.

Espero te encontrar em todas as noites frias com a chama acesa, quente e com o mesmo fogo, sempre.

William Heleno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: